sexta-feira, 20 de maio de 2011

Veja os efeitos do oxi no corpo humano

O Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal  prepara um estudo para entender melhor as características de uma nova droga que chegou ao país em 2011: o oxi. Os resultados só devem ser divulgados no início de junho, mas por enquanto os médicos e químicos já sabem algumas coisas. Por exemplo: a droga é uma versão potente e perigosa da cocaína.
As primeiras apreensões aconteceram no Acre, mas o tóxico já chegou ao Rio Grande do Sul e passou por São Paulo.
A droga é um derivado da cocaína em forma de pedra, para ser fumado -- como o crack. O psicofarmacologista Elisaldo Carlini explica que é preciso adicionar um solvente e uma substância de caráter básico (o contrário de ácido, neste sentido) à pasta base para fazer tanto o crack quanto o oxi.
A diferença entre as duas drogas está no quê exatamente é utilizado. No crack: éter, acetona e bicarbonato de sódio. No oxi, até onde se sabe, gasolina, querosene e cal virgem.
“Os compostos usados no crack são menos agressivos”, resume Carlini, que é professor titular de pós-graduação da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e diretor do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid).
Os ingredientes mais tóxicos usados na fabricação do oxi são também mais baratos.
O dependente químico nem sempre tem escolha"
Ana Cristina Fulini, especialista em dependência química
“O dependente químico nem sempre tem escolha”, argumenta a especialista em dependência química Ana Cristina Fulini, coordenadora terapêutica da clínica Maia Prime.
Ela diz que, muitas vezes, o usuário aceita qualquer produto, e que o oxi normalmente é vendido mais para o fim da madrugada. Depois de consumir várias pedras de crack, os clientes ficam na “fissura” e compram o produto. Uma noite inteira de crack não só aumenta a necessidade do uso de mais drogas, como também acaba com o dinheiro dos dependentes. “Não duvido que alguém acabe escolhendo o oxi pelo preço”, afirma Fulini.
O G1 conversou também com a médica psiquiátrica Marta Jezierski, diretora do Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod), órgão ligado à Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, que explicou o que a droga faz no organismo. Veja abaixo:

oxi (Foto: oxi)

Como se pode perceber, alguns dos problemas são causados pelas substâncias adicionadas, e é por isso que o oxi é considerado mais tóxico e perigoso que o crack.
“Tanto a cal quanto o combustível são irritantes, não servem para o consumo humano. Eles descem assando tudo”, diz Jezierski.
Fulini, que trabalha com a reabilitação de usuários, destaca a dificuldade de superar tais problemas. “Quando a gente fala de crack e oxi, a questão não é só a morte, mas o tanto que a pessoa fica debilitada”, ressalta a especialista, que diz que muitos de seus pacientes desenvolveram problemas psicológicos.
É mais forte?
Até por se tratar de uma droga muito nova na maior parte do país, o oxi ainda gera relatos contraditórios. Fulini se baseia no que disseram alguns pacientes de sua clínica e acredita que o oxi tem efeito mais forte e mais rápido que o crack.
“Estão aparecendo usuários de crack que consumiram uma pedra diferente, oleada”, ela conta. “Alguns usuários relatam que o efeito é mais rápido, outros falam que deixa um gosto muito ruim na boca”, prossegue a especialista.
Por outro lado, Carlini, do Cebrid, não vê na composição química motivo para que o oxi tenha um efeito diferente em relação ao crack, e faz uma comparação. Segundo ele, há traficantes que adicionam fezes de animais à maconha, pela semelhança visual. “Às vezes, a pessoa fuma as fezes e chega a sentir o efeito da maconha, porque está condicionada”, explica o psicofarmacologista, buscando uma explicação psicológica.

19/05/2011

http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2011/05/veja-os-efeitos-do-oxi-no-corpo-humano.html

Comentário:

O oxi é uma mistura de pasta-base de cocaína, querosene e cal virgem que consegue ser mais devastadora do que o temível crack. A droga é vendida no formato de pedra ao valor médio de 2 reais a unidade. Ao menos duas característias da droga ajudam a explicar por que ela se espalha pelo país. A primeira é seu potencial alucinógeno, assim como o crack, o oxi pode estimular em um usuário o dobro da euforia provocada pela cocaína. A segunda razão é seu preço, o crack não é uma droga cara, mas o oxi é ainda mais barato.
Estúdios científicos sobre a droga ainda são poucos, porém, por ora sabe-se que por causa da composição mais "suja", formada por elementos químicos agressivos, ela afeta o organismo mais rapidamente. Seu uso contínuo provoca reações intensas, são comuns vômito e diarreia, aparecimento de lesões precoces no sistema nervoso central e degeneração das funções hepáticas.  Ivan Mario Braun, psiquiatra e autor do livro Drogas: Perguntas e Respostas, explica que "solventes na composição da droga podem aumentar seu potencial cancerígeno". Uma particularidade do oxi assusta os profissionais de saúde: a "fórmula" da droga varia de acordo com "receitas caseiras" de usuários. É possível então, por exemplo, encontrar a presença de ingredientes como cimento, acetona, ácido sulfúrico, amônia e soda cáustica - muitos dos itens podem ser facilmente encontrados em lojas de material de construção. A variedade amplia os riscos à saúde e dificulta o tratamento.
Ao fumar o oxi, o usuário envia querosene e cal virgem para o pulmão. Essas substâncias (extremamente tóxicas) podem provocar queimaduras e ainda levar o órgão à falência. Além disso, o efeito da droga passa mais rápido, por isso o potencial de causar dependência é maior.

Algumas diferenças entre o crack e o oxi:
Composição:
O crack é obtido a partir da mistura da pasta- base de coca ou cocaína refinada, com bicabonato de sódio e água; já o oxi da mistura da pasta- base de coca ou cocaína refinada, gasolina (ou querosene) e cal virgem.
Concentração de cocaína:
No crack: 40%; no oxi: 80%
Preço(pedra):
Crack: R$ 8,00; Oxi: R$ 2,00.
Aparência:
Crack: branca; Oxi: branca: tem mais cal virgem, amarela: tem mais gasolina, causando vômito e diarreia, roxa: quando há proporção igual de gasolina e cal virgem.
Efeitos no organismo:
As druas drogas causam o dobro da euforia da cocaína. Entre os efeitos colaterais, estão o aumento da pressão arterial, alto risco de infarto e acidente vascular cerebral. A longo prazo, o cérebro é afetado, podendo sofrer perda de memória e diminuição da capacidade de concentração e raciocínio.

Os Efeitos do oxi:

1. Boca: A fumaça do oxi é aspirada. Na boca, provoca a perda de dentes, queimadura nos lábios e necrose de tecidos.
2. Pulmões: Os alvéolos(estruturas de pequenas dimensões, localizadas no final dos bronquíolos) dos pulmões levam as substâncias da fumaça à corrente sanguínea.O pó de cal provoca enfisema (doença pulmonar crônica caracterizada pela dilatação excessiva dos alvéolos pulmonares, que causa a perda de capacidade respiratória e uma oxigenação insuficiente).
3. Sistema circulatório: No sange, o oxi leva oito segundos para chegar ao cérebro.
4. Cérebro: A droga aumenta a concentração da substância responsável pelo prazer, a dopamina. O uso do oxi pode provocar derrame, perda de memória, dificuldades de raciocínio e concentração.
5. Coração: O oxi leva os batimentos cardíacos e estreitamento dos vasos sanguíneos, o que aumenta os riscos de hipertensão e infarto.
6. Estômago: A inalação da droga leva a vômitos e diarreia.
7 e 8: Fígados e Rins: Eliminar as toxinas da droga sobrecarrega os órgãos, levando a inflamações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário